Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Caminhoneiros cancelam protesto na BR-376 - Rádio Itay 88 FM

Caminhoneiros cancelam protesto na BR-376

Motoristas argumentam que ação da Polícia Rodoviária Federal impediu início das manifestações na BR-376

A paralisação dos caminhoneiros que estava prevista para começar às 8h desta quarta-feira (4) foi cancelada pouco antes de começar. Isso porque uma ação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) teria impedido que os motoristas que já estavam no local trancassem o fluxo de outros caminhões que passassem pela rodovia, segundo Chiquito, um dos coordenadores do movimento em Ponta Grossa.

“Eles falaram que era uma ordem expressa do governo, se trancasse a pista eles iriam agir. Entende-se que a gente teria algum tipo de confronto e por isso cancelamos”, explica o caminhoneiro. “Infelizmente, estamos fadados a baixar a cabeça e tentar seguir em frente”, complementa.

Ele lembra ainda que havia cerca de 25 motoristas preparados para iniciar as manifestações – eles pretendiam impedir o fluxo de caminhões, mas ônibus e veículos de passeio seriam liberados para continuar a viagem. “Como a categoria tem muita gente viajando, tem muita gente que para nos bloqueios e vem ajudar a gente”, esclarece. “É como foi na vez passada [em 2018], ia ganhando massa conforme os companheiros iam chegando nos pontos de bloqueio”, relembra Chiquito, citando a paralisação que atingiu todo o país entre maio e junho do ano passado.

Com o cancelamento do protesto, os autônomos não devem se manifestar e agora temem pelo futuro da categoria. “Não temos mais programação, não adianta mais. Tem que deixar rolar essa lei do piso mínimo e, infelizmente, acho que o caminhoneiro autônomo está fadado a acabar”, explica.

PRF segue monitorando a situação na rodovia

O inspetor Aurélio Santos, da PRF, informou à imprensa que as equipes estão na entrada do Distrito Industrial, no quilômetro 502 da BR-376, onde o protesto aconteceria. “A reunião pacífica é um direito previsto em Constituição Federal, assim como o direito à locomoção também é”, argumenta. “A PRF permanece no local para dar segurança caso haja algum problema quanto à ordem”, completa o inspetor.

“Conversamos com os caminhoneiros, eles colocaram algumas faixas para conscientização dos demais caminhoneiros sobre a situação e está tudo dentro da normalidade esperada na região”, conclui o inspetor.

Tabela do piso mínimo

O movimento é contra a suspensão do julgamento sobre a constitucionalidade da tabela que prevê pisos mínimos para o frete dos caminhoneiros autônomos por parte do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli. Os caminhoneiros cobram ainda que o chamado CIOT, o Código Identificador da Operação de Transportes, implementado pela Agência Nacional de Trânsito de Transporte Terrestre (ANTT).

 

Fonte: Portar aRede.

Deixe seu comentário:

Desenvolvido por Anderson Lucas © 2019 - Todos os direitos reservados a Rádio Itay 88FM